fbpx Skip to main content

Preço dos painéis solares fotovoltaicos em queda, qual a razão?

Alguns investigadores do Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT) estiveram a analisar a tendência do preço da energia solar nas últimas quatro décadas e verificaram as causas da sua queda contínua.

Através de um relatório disponibilizado em novembro, os investigadores do MIT identificaram que o desenvolvimento e a pesquisa (P&D), bem como as melhorias na eficiência das células solares fotovoltaicas são os principais fatores que ajudaram a diminuir 99% dos custos.

Razões para o preço dos painéis solares fotovoltaicos estar em queda?

Para obterem uma análise mais fidedigna, os investigadores dividiram os fatores de redução de custo do módulo solar em três categorias:

Mecanismos de baixo nível
Responsáveis por afetar diretamente o custo da tecnologia, nomeadamente o silício. Entre 1980 a 2012 representaram 24% das quedas nos custos gerais e descobriu-se que a eficiência das células solares fotovoltaicas era a mais importante. Apesar disso, existem mais cinco mecanismos de baixo nível que também contribuíram para essa redução em, pelo menos, 10%.

Mecanismos de alto nível
Têm impacto sobre os fatores de baixo nível (por exemplo, economias de escala) e o mais importante é o P&D. Este mecanismo foi especial para diminuir os custos entre 1980 a 2001 e o que teve maior impacto na diminuição dos custos de energia fotovoltaica.

De acordo com os investigadores do MIT, o impacto de políticas também estimulam o mercado, nomeadamente as tarifas feed-in. E, os principais fatores que contribuem para diminuir os custos não são estáticos ao longo do tempo.

Alterações na eficiência fotovoltaica
Entre 1980 a 2001 ocorreram grandes mudanças na eficiência da energia fotovoltaica sendo que, na década seguinte, a maior contribuição teve origem no aumento do tamanho das usinas. Assim, entre 2001 a 2012, a importância do P&D diminuiu e o impacto das economias no fabrico cresceu.

Queda no preço da energia fotovoltaica
Segundo a professora adjunta do MIT, o estudo comprovou que a diminuição espetacular no preço da energia fotovoltaica deveu-se à presença de múltiplos mecanismos. Jessika Trancik afirma que a pesquisa sugere que também possam ajudar a diminuir ainda mais os custos no futuro.

“As variáveis mais influentes são a eficiência, o tamanho da fábrica e os custos de materiais que não são silício”, diz Jessika. Desta forma, o tamanho das plantas é um fator importante para obter grandes lucros adicionais.

Por sua vez, o analista sénior da energia solar da Wood Mackenzie Power & Renewables, Ben Gallagher disse “Todas essas coisas estão intimamente ligadas. Agora é quando estamos a começar a ver desenvolvimentos mais interessantes na arquitetura celular e na maneira como os módulos são projetados”.

Inicialmente, os reduzidos custos iniciais eram liderados por investimentos P&D, especialmente na América do Norte e na Europa. Mas, posteriormente, a China interveio e apoiou a produção local, permitindo que as empresas escalassem rapidamente.

Gallagher confirma “Todas as entradas de material para fazer um painel solar ainda estão a cair”, ou seja, o equipamento para produzir as células está a tornar-se mais eficiente e, ao mesmo tempo, diminui o consumo de energia.

Segundo a Wood Mackenzie, a previsão para os preços dos módulos podem cair até 0,30 dólares por watt e 0,18 dólares por watt-DC nos próximos cinco anos. Isto significa uma queda de 40%! E, os principais fatores que estão a contribuir para esse resultado é a utilização de serras de diamante e a crescente automação das fábricas.

Gallagher sugere que, para os módulos solares em instalações em grande escala, eles representam menos de um terço do custo total de desenvolvimento da fábrica. “Mas, mesmo que os preços dos módulos não diminuam, a energia solar continuará competitiva nos custos com gás natural e carvão na maioria dos países.”, afirma o analista sénior.

fonte: Portal Energia

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: