fbpx Skip to main content

Saiba como gerar energia solar em imóveis antigos

Em 2024, o Brasil terá mais de 1 milhão de sistemas fotovoltaicos em funcionamento, é o que revela estimativa da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), feita com base numa projeção da Empresa de Pesquisa de Energia (EPE). O avanço da área em nosso país é uma realidade e não poderia ser diferente, não é mesmo? Afinal, com o aumento constante das contas de luz, gerar a própria energia por meio de um sistema fotovoltaico, tornou-se não só sinônimo de economia como também de sustentabilidade. É cada vez mais comum pessoas investindo na área e, principalmente, quando estão construindo suas residências. Já que desenvolver o projeto solar em paralelo com o projeto da casa é sempre mais benéfico para a futura instalação e desempenho do sistema.

Mas, e se eu resido em um imóvel antigo construído quando os painéis fotovoltaicos ainda nem haviam se popularizado e viabilizado. É possível que eu também gere energia solar? Você deve estar se perguntando… A resposta é sim, caro leitor, mas desde que algumas medidas sejam levadas em consideração.

Por isso, no post de hoje, vamos explicar quais são as características de uma casa antiga que devem ser observadas na hora de projetar um sistema de energia solar fotovoltaica. Vem com a gente!

Madeiramento e estrutura do telhado
Energia solar em imóveis antigos
Em imóveis antigos é sempre bom estar atento à estrutura do telhado antes da instalação do projeto solar

O telhado é o local mais comum onde são afixados os painéis fotovoltaicos. Por isso é fundamental que o mesmo esteja em bom estado. Para receber as fixações e suportar o esforço adicional implicado pelo peso das estruturas dos painéis solares. De acordo com o engenheiro de energia e sócio da Solsist, Luciano Vinti, esses esforços adicionais variam entre 18 a 20 Kg/m².

Além do peso dos painéis e estruturas de fixação, ventos e chuvas também podem aumentar significativamente o esforço aplicado nas vias e caibros. Principalmente se a estrutura dos painéis tiver alguma inclinação que permita ao vento exercer esforço em parte de sua superfície. E, dependendo do estado da madeira e das telhas. Pode ser necessário um reforço a mais para garantir que a cobertura do imóvel resista a todos os esforços demandados da instalação.

No caso de imóveis tombados, em que não é permitido fazer muitas intervenções. Vinti afirma que é necessário consultar os órgãos específicos do estado ou cidade que delegam sobre o tombamento. “Deve-se procurar a prefeitura local para obter mais informações”.

Instalação elétrica

Este é um ponto que merece bastante atenção já que imóveis antigos costumam apresentar instalações elétrica velhas e desgastadas. Se este for o seu caso e, dependendo da situação, pode ser necessário fazer a instalação de um circuito elétrico próprio para o sistema fotovoltaico ou reformar o quadro elétrico da instalação.

Uma boa alternativa para este tipo de situação é realizar uma revisão elétrica do imóvel antes de implementar a energia solar. Assim, você estará garantindo que os circuitos e outros itens estejam de acordo com as atuais normas.

Energia solar em imóveis antigos
Os equipamentos devem ser instalados em local bem arejado e protegido contra intempéries

Segundo Luciano Vinti, é interessante, por exemplo, que o inversor seja instalado em um local arejado e protegido contra intempéries para que não haja danos no equipamento e consequentemente em todo o sistema.

“Além disso, o projetista deve estar atendo se os cabos da saída do inversor, que serão conectados na instalação elétrica da residência, são compatíveis com o ponto de conexão. Para que não haja sobrecargas no circuito antigo. O quadro de distribuição, onde conectamos o sistema na maioria das vezes, deve ser revisado e deve estar em bom estado. Para que os equipamentos de proteção (disjuntores, DPS) atuem corretamente”, acrescenta.

Incidência solar

Para garantir o retorno do investimento e a maior eficiência na produção do sistema solar, alguns fatores devem ser considerados na instalação dos painéis fotovoltaicos. Tais como: inclinação do telhado, projeção de sombras, orientação dos módulos e disposição que facilite a manutenção e limpeza futura. Dentre todas citadas, a mais importante é a orientação dos módulos.

A orientação mais indicada é a norte (para o hemisfério sul). Pois, neste caso, o Sol passará ao norte durante todo o ano. Porém, os módulos também podem ser instalados para o oeste e leste, com um menor rendimento em alguns casos. Já que o número de módulos poderá ser maior do que se o sistema fosse projetado ao norte. Aumentando assim um pouco o valor do sistema.

A orientação para o sul é a única que não é indicada. Pois os painéis só receberão a radiação solar direta em um curto espaço de tempo durante o ano. Ou seja, somente no verão quando o sol estiver bem a pino.

Provavelmente o imóvel terá pelo menos um telhado com uma dessas orientações. Cabe ao profissional que for projetar o sistema solar fotovoltaico definir a orientação que trará um maior rendimento do sistema. Também é importante considerar possíveis sombreamentos causados por antenas, chaminés, postes, árvores e outras edificações próximas ao imóvel. A incidência de sombra em pelo menos um dos módulos já gera perdas ao sistema solar fotovoltaico como um todo. Por isso é importante evitar locais com sombreamento.

Viu como a energia solar em imóveis antigos não só é viável como também possível? Basta tomar os cuidados necessários! Se você possui uma casa antiga e anda pensando em gerar a própria energia. É só entrar em contato com a gente. Teremos o maior prazer em conhecer o seu imóvel de perto e projetar a instalação mais adequada e eficiente. Estamos disponíveis no: (31)3477-7714 | (31)4042-0255 ou pelo email: contato@solsist.com.br

 

2 thoughts to “Saiba como gerar energia solar em imóveis antigos”

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: