fbpx Skip to main content

Dia Mundial da Água: conheça importantes iniciativas que aliam o tema à energia solar

No Dia Mundial da Água, comemorado nesta quinta-feira (22), aproveitamos a importante data para compartilhar em nosso espaço interessantes iniciativas e notícias que aliam o tema (água) à energia solar. Mais ao final da matéria, contextualizaremos também a origem deste dia e, abordaremos ainda, o Fórum Mundial da Água 2018 que acontece pela primeira vez no Brasil. Vem com a gente!

Para iniciar as boas novas, ontem (21/03), a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado aprovou que prédios públicos de uso da União – em construção, alugados ou em reforma – poderão instalar sistemas de captação de energia solar e de captação, armazenamento e utilização de águas pluviais.

A determinação está prevista no PLS 317/2015, do senador Dário Berger (PMDB-SC). A proposta recebeu parecer favorável, com três emendas, do relator, senador Lindbergh Farias (PT-RJ). Segundo Lindbergh, o aproveitamento da água da chuva constitui uma das principais alternativas para combater a atual crise hídrica. “O aproveitamento da energia solar também vai ao encontro das melhores práticas de desenvolvimento sustentável, contribuindo para o meio ambiente e para a redução do consumo de energia elétrica”, comentou no parecer.

Brasil e Israel: juntos no combate à seca

Apesar de termos água potável em abundância em muitas regiões do Brasil, sofremos bastante com a seca em outros tantos lugares do país. Nesse cenário, a dessalinização – técnica que consiste em transformar a água salgada do mar em água potável – se torna uma alternativa bastante interessante. Pensando nisso, alguns governos estaduais, como o do Ceará e o do Maranhão, estão abrindo licitações para importar a tecnologia.

Israel é hoje o país líder no mundo quando falamos de dessalinização: cerca de 80% da água potável que é consumida pela população de lá passa pelo processo. Segundo o embaixador do país, Yossi Avraham Shelley, as negociações com o Brasil estão sendo lideradas por empresários israelenses e tratadas diretamente com representantes dos Estados que apresentam problemas com a seca.

Para Shelley, o litro da água dessalinizada sai bem mais em conta, se comparado com outros processos para obtenção de água potável, o que torna o investimento final bastante lucrativo.

Energia solar para purificar água

Já falamos várias vezes por aqui sobre os benefícios da energia solar na conta de luz e no meio ambiente, não é mesmo? Mas algum dia você imaginou que placas solares também poderiam purificar água? Pois bem, pode acreditar. É exatamente isso que algumas empresas e empreendedores estão desenvolvendo nos Estados Unidos, Suécia e até mesmo no Brasil.

Estados Unidos: a startup Zero Mass Water, baseada no estado do Arizona, nos Estados Unidos, anunciou sua mais nova engenhoca:  Source Hydropanels. A tecnologia promete levar água potável de maneira simples e acessível para o mundo todo. O sistema criado pela companhia usa placas solares para produzir água potável por meio da umidade do ar. O conceito do sistema é o seguinte: utilizar um material que absorve passivamente a água do ar.

Dessa maneira é possível aproveitar a energia solar. Para fazer funcionar um sistema interno de evaporação e purificação capaz de remover todos os agentes poluentes. O equipamento da empresa não requer conexão com as redes de transmissão. Pois a própria energia solar garante tudo o que é preciso para o processo de produção, purificação e distribuição da água, que vai direto para a torneira e pode ser instalada dentro da residência. Para garantir ainda mais a qualidade da água, o sistema feito com placa solar conta com purificação através de minerais. Onde são acrescentados cálcio e magnésio para deixar o sabor da água mais agradável e evitar a proliferação de doenças.

Suécia: um casal de empreendedores, movidos pelo desejo de levar água potável a lugares carentes, desenvolveu um kit de purificação de água batizado de Greenwater. Ele foi projetado com tecnologias combinadas: luz ultravioleta (UV) e energia solar a partir de placas solares. O kit Greenwater de purificação elimina da água as bactérias patogênicas, vírus, amebas e parasitas. Incluindo até mesmo as bactérias que resistem ao cloro. Todo o processo é realizado de maneira sustentável. O sistema sueco feito com placas solares tem capacidade para filtrar 600 litros de água por hora, o que equivale ao consumo médio diário de 80 pessoas.

Brasil: o aparelho que utiliza energia solar para purificar água está em Manaus. Batizado de Água Box, o sistema construído com placa solar é capaz de transformar em água potável a água suja de rios e lagos. Eliminando todas as partículas de sujeira e os germes. Desenvolvido pelo pesquisador, Roland Ernest Vetter, o equipamento é compacto. Ele reúne todos os materiais para funcionamento em uma única caixa que pesa apenas 13 Kg. Alimentado por energia solar, o aparelho purifica 400 litros de água por hora. E possui uma lâmpada ultravioleta com vida útil estimada em 10 mil horas.

Origem do Dia Mundial da Água

A Organização das Nações Unidas (ONU) criou o Dia Mundial da Água em 1992. Quando também divulgou um documento importante para o uso e preservação dos recursos hídricos. Intitulada “Declaração Universal dos Direitos da Água”. O texto discorre sobre as sugestões, medidas e informações necessárias para a solução dos problemas do uso da água. Considerando-a um bem perecível, e busca despertar a consciência ecológica dos povos e dos governos para a questão hídrica.

Com a campanha “A resposta está na natureza”, as Nações Unidas abordam neste ano de 2018, como estratégias de preservação e restauração ambiental podem proteger o ciclo da água e melhorar a qualidade de vida da população. Aperte o play e acompanhe o vídeo abaixo!

Atualmente, 1,8 bilhão de pessoas consomem água de fontes que não são protegidas contra a contaminação por fezes humanas. Mais de 80% das águas residuais geradas por atividades do homem — incluindo o esgoto caseiro — são despejadas no meio ambiente sem ser tratadas ou reutilizadas. Até 2050, a população global terá aumentado em 2 bilhões de indivíduos. E a demanda por água poderá crescer até 30%.

Fórum Mundial da Água

Esta é a oitava edição do Fórum Mundial da Água, realizado a cada três anos em um país diferente. A primeira edição ocorreu em 1997, em Marrakesh, no Marrocos. E a última em 2015, em Daegu, na Coreia do Sul.

O encontro deste ano traz o tema “Compartilhando Água”. O objetivo, segundo os organizadores, é estabelecer compromissos políticos. Incentivar o uso racional, a conservação, a proteção, o planejamento e a gestão da água em todos os setores da sociedade.

Em Brasília, o 8ª Fórum Mundial da Água reúne representantes de 175 países. Entre eles: cientistas, governantes, parlamentares, juízes, pesquisadores e demais cidadãos. Esta é a primeira vez que o evento ocorre no Hemisfério Sul. A programação segue até amanhã (23).

Hoje as autoridades do Sistema ONU no Brasil apresentaram o Relatório Mundial das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento dos Recursos Hídricos 2018. O documento é produzido anualmente por ONU-Água e a UNESCO. Nele são levantados dados sobre a qualidade da água no planeta, demanda e escassez de recursos hídricos. O estudo também traz informações sobre o aumento do consumo de água no planeta. Além de revelar soluções para gerenciar os riscos relacionadas à água. Neste ano, o tema do estudo é “Soluções Baseadas na Natureza para a Gestão da Água”. O relatório completo e em versão português está disponível aqui!

Hoje é um dia para todos nós pensarmos sobre o significado deste bem (água) em nossa vida. É o momento ideal para refletirmos a respeito de seu uso consciente, conservação e proteção. Vamos nos unir para um futuro mais sustentável?

%d blogueiros gostam disto: