Skip to main content

Solsist e “Solares” mantêm parceria para o Desafio Solar 2018

“Uma oportunidade única e maravilhosa para integrar a equipe”. É assim que Rafael Castro, diretor da equipe Solares, da Universidade do Espírito Santo (UFES), defini a participação do grupo no Desafio Solar 2017 (rali de barcos movidos à energia solar que acontece anualmente no Rio de Janeiro). Pela primeira vez na competição, com o primeiro barco solar do Espírito Santo, a equipe chegou em quarto lugar na categoria catamarã (ao todo são 12 barcos que compõem essa categoria) e ainda recebeu o prêmio “Equipe Merchan” pelo ótimo trabalho de divulgação que fez do barco, da equipe, apoiadores e patrocinadores durante todo o evento. A Solsist Energia foi uma das patrocinadoras doando quatro painéis fotovoltaicos de 260Wp para a embarcação e o controlador de carga MPPT.

Equipe Solares faz sua primeira prova no Desafio Solar Brasil 2017
O barco solar do Espírito Santo foi projetado com quatro painéis solares de 260Wp cada e quatro baterias totalizando 1500Wh de energia.

Vislumbrando resultados ainda melhores para este ano e tendo como objetivo o primeiro lugar na competição, Castro esteve esta semana em Belo Horizonte, se reunindo com os sócios da Solsist, para dar continuidade a parceria e tentar apoio para novos projetos. “Vim representando toda a equipe do projeto para apresentar tudo o que fizemos e aprendemos na competição em 2017, compartilhar experiências e trocar ideias de como podemos expandir a nossa parceria. Estamos com outras inciativas bem interessantes na UFES e gostaríamos de contar com o Know-how da Solsist para eles também”, revela.

Sobre o Desafio Solar 2018, o diretor da equipe Solares afirma que todo o planejamento do grupo será pautado na eficiência. “No ano passado nossa palavra de ordem foi “robustez” este ano seremos guiados pela “eficiência”. Por isso, vamos nos dedicar mais a reduzir o peso da embarcação – que é um dos fatores mais importantes para ter sucesso no evento -, na qualidade dos componentes, em uma melhor estratégia de navegação e na telemetria. Queremos nos destacar cada vez mais para, a longo prazo, termos condições de criarmos uma embarcação ainda mais grandiosa e nos projetarmos para a competição internacional realizada na Holanda, a Frisian Solar Challenge”, explicar Rafael Castro.

Energia solar se destaca na UFES

Paralelamente ao barco, a equipe Solares pretende desenvolver durante este ano novos projetos na área da energia solar, sendo eles:

Estação Solares – a intenção é criar um quiosque, como se fosse um coreto, nas dependências da faculdade, onde os alunos poderão carregar seus celulares, tablets e notebooks por meio da energia solar fotovoltaica. De acordo com Rafael, até o segundo semestre deste ano o protótipo será construído e a ideia disseminada dentro da UFES.

Energia solar nas escolas – como um dos pilares da equipe Solares é divulgar e incentivar o uso de energias renováveis, nada mais correto que começar a plantar essa sementinha sustentável nas crianças. Por isso, a ideia do grupo é levar a energia solar, de forma didática, para as escolas de ensino fundamental do Espírito Santo. “Inicialmente, nosso objetivo é começar esse projeto dentro da UFES e, a medida que ele for gerando resultados, expandi-lo para as escolas de Vitória”.

Cursos de capacitação – outra iniciativa que Rafael vislumbra é levar os cursos de capacitação que a Solsist realiza hoje em Belo Horizonte para Vitória, mas no formato de minicursos.

img-20180206-wa0002Para começar a colocar o projeto em prática, Rafael aprimorou os conhecimentos no curso de Projetista e Montagem de Sistemas Fotovoltaicos promovido pela Solsist, no último final de semana, em BH.

Avante, Solares! Que 2018 venha com resultados ainda mais grandiosos e grandes conquistas para todos nós da energia solar.

%d blogueiros gostam disto: