fbpx Skip to main content

Primeiro barco solar do Espírito Santo é realizado com o apoio da Solsist Energia

Desenvolvido por alunos da UFES, a embarcação competirá no Desafio Solar Brasil 2017 que ocorre em Búzios

Explorar aplicações para energia solar fotovoltaica e construção naval, divulgando e incentivando o uso de energias renováveis. Essa é a missão do “Solares”, projeto que vai dar vida ao primeiro barco solar do Espírito Santo. Realizada pelo Centro Tecnológico da UFES (Universidade Federal daquele estado), a iniciativa envolve o trabalho de 29 alunos da arquitetura, engenharia elétrica, mecânica, computação e produção e conta também com o apoio da Solsist Energia, que doou os quatro painéis fotovoltaicos e o controlador de carga da embarcação.

Primeiro barco solar do Espírito Santo é realizado com o apoio da Solsist
Iniciativa envolve o trabalho de 29 alunos da arquitetura, engenharia elétrica, mecânica, computação e produção

Com a criação da embarcação, o grupo vai participar do Desafio Solar Brasil 2017, um rali de barcos movidos à energia solar, que acontece anualmente em Búzios (RJ). O barco solar do Espírito Santo está sendo projetado com quatro painéis solares de 260Wp cada e quatro baterias totalizando 1500Wh de energia. O motor tem potência nominal de 5kW. Durante a prova mais longa, que dura 4 horas, é estimado que o barco desenvolva velocidade média de 10km/h, utilizando 50% da potência do motor. Em provas mais curtas a embarcação poderá atingir até 20km/h.  O intuito da embarcação é mostrar que é possível utilizar apenas energia solar para navegar. Portanto, toda energia para recarga das baterias será advinda dos painéis fotovoltaicos.

Para chegar ao Desafio Solar Brasil 2017, a realizado no final deste ano, o diretor do projeto, Rafael Castro, revela que a equipe está finalizando a montagem das estruturas da embarcação. “Já conseguimos a maioria dos equipamentos que precisávamos, mas ainda dependemos do motor que já estamos em busca de patrocínio. Até o fim de outubro a embarcação estará concluída para testes em água”.

Com o intuito de entender todos os processos do evento e reunir o máximo de informações sobre a competição, a equipe Solares participou como observadora do Desafio Solar Brasil 2016. Para Rafael Castro, essa imersão foi fundamental para a construção do primeiro barco solar do Espirito Santo. “O mais valioso para nós foi saber o que deveríamos fazer para conseguir os cascos da embarcação. Um dia depois da competição já estávamos em Vitória trabalhando para cumprir os pré-requisitos e ganhar esses cascos. Além disso, pudemos notar os problemas mais comuns para as equipes durante a disputa. E nosso foco este ano tem sido justamente evitar que esses mesmos problemas aconteçam com o Solares na edição de 2017”, explica o diretor.

Segundo Castro, a equipe Solares está construindo um barco robusto, que complete todas as provas da competição. E, apesar de ser uma equipe iniciante, vai brigar de igual para igual com as equipes antigas, para levar a vitória para o Espírito Santo.

Somando esforços

Solsist Energia apoia criação do primeiro barco solar do Espírito Santo
Na foto (da esquerda para a direita). Paulo Breyner da Solsist Energia, Rafael Castro, diretor equipe Solares e Luciano Vinti, Ceo da Solsist

Para cumprir a meta de construir o primeiro barco solar do Espírito Santo, a equipe Solares dependia de parcerias com a iniciativa privada. De acordo com Rafael Castro, desde o começo a Solsist acreditou no projeto e demonstrou enorme interesse em ajudar. “A parceria tem sido muito positiva e temos certeza que será duradoura. Nosso barco será visto como referência e símbolo de energia solar no estado. A Solsist estará conosco ostentando esse reconhecimento”.

Para Alexandre Andrade, engenheiro da Solsist, o Solares é muito importante para a difusão da energia renovável no Brasil e principalmente no Espírito Santo que possui um ótimo potencial solar. “Essa parceira é uma forma de incentivar os estudantes a desenvolverem pesquisas no setor e ao mesmo tempo mostramos nossa marca e know-how em sistemas fotovoltaicos para a região”, completa.

Satisfeita com a parceria e acreditando na vitória da equipe no Desafio Solar Brasil 2017, a Solsist Energia gravou um vídeo com o depoimento do também engenheiro, Paulo Breyner, que você confere abaixo!

Ampliando as possibilidades

Paralelamente ao barco, a equipe Solares já desenvolveu dois projetos: o carrinho e carregador solar
Carregador solar

Paralelamente ao barco, a equipe Solares já desenvolveu dois projetos: o carrinho e carregador solar. O primeiro é controlado por um aplicativo de celular. Ele serve para novos membros da equipe estudarem os componentes do barco enquanto aprimoram o carrinho. Já o carregador solar tem como objetivo inserir a energia solar no dia a dia das pessoas. O projeto está sendo aprimorado para que seja feito um quiosque permanente na universidade. Lá as pessoas poderão se sentar e carregar celulares e notebooks enquanto estudam e conversam.

Paralelamente ao barco, a equipe Solares já desenvolveu dois projetos: o carrinho e carregador solar
Carrinho solar

“Além dessas iniciativas, estamos planejando visitas em escolas públicas de ensino fundamental. Vamos promover dinâmicas com os alunos envolvendo energia solar, de modo a gerar interesse e consciência sobre o tema. Também realizamos eventos na UFES. Oferecendo palestras, workshops e minicursos sobre energia solar e construção naval. Todos ministrados por membros do projeto e parceiros”, sublinha Rafael Castro.

Se você gostou da iniciativa da equipe solares da UFES e deseja saber mais sobre seus projetos é só segui-los por aqui. Em nossas redes sociais também estaremos divulgando as novidades do barco solar do Espírito Santo. E, em breve, o resultado da competição “Desafio Solar Brasil 2017”. Não deixe de nos acompanhar!!!

%d blogueiros gostam disto: